Ralicross Montalegre I    Regulamento Part.da Prova       Ficha de Inscrição   Lista de Inscritos     Tempos Online       Mapas de Classificações   N/D - Não disponível

Como vários outros grandes pilotos, também o vila-realense Pedro Alves, deu os “primeiros passos” no Ralicross.

 

 

 

 

Muitos lembram-se, seguramente, dos primeiros passos no automobilismo, do jovem Pedro Alves. Foram no Ralicross, que eles aconteceram, à semelhança do seu conterrâneo e amigo, Rafael Lobato. Outro grande piloto de Vila Real, que foi Campeão da Iniciação, pelas mãos de Olavo Ribeiro

Decorria a temporada de 2012, quando Pedro Alves se iniciou, a tempo inteiro, no então chamado Campeonato de Portugal de Off-Road. Começou a sua carreira na Iniciação, com um Starlet de Da Luz Portugal, a empresa de Olavo Ribeiro.

Foi um ano de estreia bom, pois terminou a temporada com um terceiro lugar à geral, na Iniciação. Um registo digno de ser mencionado.

Na temporada seguinte, passou para a Super 2000, com o pequeno Citroën Saxo, mudando também de equipa e preparador. Mais um ano de bons resultados, pois foi segundo classificado, nessa categoria, entre os 15 que nela alinharam. Pedro Alves, só foi batido por Rui Sirgado. Ao segundo posto, juntou o título de Campeão júnior.

Em 2014, alinhou na Super 1600. Foi uma época que não terminou, pois algumas decisões dos Colégios de Comissários Desportivos, levaram a que quisesse mudar de “ares” a partir do Ralicross de Montalegre 1.

O ano seguinte, ou seja 2015, viu o jovem vila-realense virar-se para a velocidade. Nesta mudança radical, nem tudo correu pelo melhor. Muita falta de fiabilidade do Saxo, levou a que os resultados não aparecessem, saldando-se as participações em desistências, por problema mecânicos, O piloto existia, continuava a dar excelentes mostras de condução, mas não via a bandeira de xadrez, nas corridas de velocidade.

A travessia do deserto continuou em 2016, quase até ao final desse ano. Para a última corrida, Pedro Alves resolveu mudar de equipa e voltou para aquela em que tinha dado os primeiros passos e conquistado os primeiros bons resultados da sua carreira. Na derradeira prova desse ano, em Portimão, conseguiu terminar, pela mão de Da Luz Portugal, com Olavo Ribeiro. E bem classificado, pois venceu a primeira corrida, na sua categoria. 

Este ano de 2017, novamente com Olavo Ribeiro e a Da Luz Portugal, foi a consagração, e a afirmação definitiva de Pedro Alves, como grande piloto que é. 

O jovem estudante de engenharia, venceu em Vila Real as duas corridas, nas suas categorias – PH99 e PH2000 – e foi segundo classificado à geral. Tudo no dia em que completava 20 Primaveras. Um resultado conseguido na sua terra, face aos olhares de milhares de vila-realenses e não só. O Saxo esteve fiável, como em outras corridas desta temporada, e os resultados apareceram, confirmando aquele virtuosismo que já lhe era reconhecido, quando dos tempos do Ralicross.

Fotos (c) Paulo Braga