Facebook

Apoios

Para a próxima temporada, está previsto o regresso de duas pistas e de dois clubes, ao Off-Road nacional.
Referimo-nos à pista de Lousada e ao CAL, bem como ao circuito do Lanço Grande e à Escuderia Castelo Branco.


Quanto o primeiro, o Clube Automóvel de Lousada, e segundo um dos seus dirigentes, pediu a realização de duas provas, à Federação. Já a Escuderia Castelo Branco, solicitou a organização de uma jornada. Escuderia que agora é dirigida por António Sequeira, um nome que, há alguns anos atrás, levou a Escuderia ao topo dos organizadores de provas de Autocross e de Ralicross.
Além destes regressos, também está prevista a estreia no campeonato do OEC Motor Clube, com uma prova na Praia da Vitória, nos Açores, numa pista que deverá receber asfalto, para passar a ser de Ralicross.
A este organizadores, há que juntar mais duas pistas e dois clubes. O circuito do Alto do Roçário, com o Vouga Sport Clube, e o de Montalegre, com o CAVR. Ambos, com duas jornadas. Montalegre até com três, se contabilizarmos a prova do Campeonato da Europa.
Somados estes números, poderíamos ter, no próximo ano, um campeonato com oito jornadas, em pistas de Ralicross e em cinco circuitos diferentes.
Contudo, e segundo um comunicado da FPAK, emitido em setembro passado, a Federação parece querer continuar a apostar no mesmo formato desta temporada, ou seja, um campeonato em que também haja provas de Autocross. Mas, a assim acontecer, face aos números que apresentamos e face à quantidade de provas previstas no referido comunicado (sete ou oito), ou se realiza menos uma das provas em pistas de Ralicross que referimos, ou serão mais de oito as jornadas deste ano.
Depois do que este ano aconteceu, quanto ao número de pilotos que compareceu nas provas de Autocross e de Ralicross (ver publicação de 28 de setembro no Offroadportugal), parece que se vai continuar a insistir num enorme erro, ao realizar um campeonato misto. Até por já não haver "desculpas", quanto ao número de pistas de Ralicross interessadas em organizar provas. Até porque ao insistir-se nos moldes deste ano, somente uma ou duas provas de Autocross, e se calhar só numa  única pista, poderão ter lugar no calendário.
Terá chegado o momento de uma alteração, esta no sentido que a enorme maioria dos pilotos de Off-Road, considera correta. Realizar um campeonato só de Ralicross e com este mesmo nome. Há pistas e organizadores suficientes e é o que a esmagadora maioria dos pilotos deseja. A prová-lo, o facto de quase todos os pilotos da Divisão 1, que participaram este ano em provas, ter afirmado ao nosso site que, se houver provas de Autocross, não estarão nelas presentes. Isso também acontece na Divisão 2, e mesmo na Iniciação. Bastaria que a Federação falasse com os pilotos, ao contrário do que acontece, para ter conhecimento desta realidade. Referem, os pilotos, que os atuais carros, principalmente os da Divisão 1, estão construídos para Ralicross e não para Autocross. Até há alguns que nem nesta última modalidade conseguem correr.
Além de tudo isto, também nos referiram que o nome de Campeonato de Offroad, é mais conotado com um campeonato para jipes, sendo muito mais sonante o nome de Ralicross, pois é uma modalidade conhecida mundialmente.
Terá chegado o momento de se regressar, definitivamente, ao Ralicross, voltando às regras com que este se regia, há uns anos atrás e que sempre demonstraram ser uma fórmula de sucesso. É isso os que os pilotos, ou pelo menos a sua esmagadora maioria, querem.
Quanto ao Autocross, talvez que a realização de um troféu, com três ou quatro provas, levasse ao seu ressurgimento. Uma licença com menos custos. só para esta modalidade, bem como inscrições mais baratas, de certeza que atrairia pilotos. Até os da Divisão 3 voltariam. Seria só uma questão de diálogo, o que atualmente não existe.
Neste momento, mesmo em altura de crise, estão criadas as condições para que o Ralicross volte a conhecer o esplendor que já teve e que, quanto ao Autocross, seja possível o seu regresso. Assim haja vontade, para que tal aconteça.

A grande maioria dos pilotos da Divisão 1 afirma que não vai participar nas provas em pistas de Autocross

Apoios

                    

rodape_3.png

Rx-Kx-SB na Federação

FPAK

Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com