Apoios

Em março deste ano, foi publicado pela FPAK o Regulamento Desportivo do Open de Ralicross – 2019.


Era uma categoria que há muito deveria existir, quanto a nós, pois irá permitir que vários carros possam voltar a correr no Ralicross, ou que nele se possam estrear.
Esta categoria, pelo que sabemos destina-se a carros até 2 litros de cilindrada, tração dianteira, e que não podem ser admitidos em nenhuma das outras categorias. Deveria ser mais uma no Campeonato de Portugal de Ralicross, mas a FPAK decidiu transformá-la num novo Campeonato.
Além disso, e um pouco inexplicavelmente coloca-a a correr juntamente com a categoria Nacional, quando as prestações dos carros, serão bem diferentes.
Para este Open, pontuam quatro jornadas. Ou antes, deveriam pontuar quatro jornadas, pois a primeira, a de Castelo Branco, não deverá ter inscritos. Será difícil conseguir que alguém se inscreva, quando hoje, domingo, uma semana antes da prova e com as inscrições já encerradas, ainda não é conhecido o seu regulamento técnico.
As outras jornadas, serão Sever do Vouga 1, Montalegre 2 e Lousada 2.
Nesse Open, deverão poder correr carros que já não são admitidos nos Super 1600, bem como os 2 litros, que tenham “variantes K” ou caixas de velocidades sequências.
Esperemos que esteja para breve, a publicação do respetivo regulamente técnico.

O bonito e competitivo 205 de Celso Moura é um dos carros que pode correr no Open

rodape_2.png

Rx-Kx-SB na Federação

FPAK

Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com