Apoios

O Ralicross de Castelo Branco, que se realizou no passado fim de semana, teve 56 participantes, boas corridas e o regresso do sol, às jornadas desta radical e espetacular modalidade.


Foi uma prova em que houve espetáculo, a adrenalina andou alta, aconteceram excelentes corridas, acabou a horas bem decentes e a organização esteve “normalmente” bem.
Normalmente, entre aspas, pois houve situações, poucas, que poderiam ter sido evitadas. Por vezes houve excesso de pó, que até obrigou a repetir uma corrida, e, noutras, regas a mais.
Também as grelhas, nos treinos oficiais, tiveram algumas imprecisões. Mas, detetadas estas, tudo foi normalizado. Já nas grelhas das qualificações, a Escuderia Castelo Branco esteve bem, pois cumpriu na íntegra o que está regulamentado.
No sábado, a jornada não ficou completa, passando a Super 1600 para o dia seguinte. Uma situação que se deveu a um acidente, o de José Eduardo Queirós. Felizmente sem consequências graves, para o piloto do Peugeot 206. Por precaução, recebeu assistência hospitalar.
O mesmo aconteceu com Mauro Reis, na Super Buggy. Recebeu assistência, por precaução e viria a vencer a categoria.
No fim da manhã de domingo, outro acidente obrigou à entrada de assistência médica em pista. Foi o de Rogério Sousa. Também sem consequências para o piloto, do Ford Fiesta.
Três situações a que a organização respondeu prontamente.

Macedo no azar de Correia
Na Iniciação, tudo indicava que Rodrigo Correia, Peugeot 205, iria ser o vencedor. Liderou a final, em mais de metade das voltas. Mas o azar aconteceu, muito próximo da bandeirada de xadrez. O motor falhou e Gonçalo Macedo, VW Polo, que estava no segundo posto, passou para a frente. Venceu, conquistou a sua segunda vitória desta época e alargou a sua liderança do Campeonato.
Correia ainda ficou em segundo, com o estreante Gonçalo Novo, Toyota Starlet, a terminar no pódio. Uma boa estreia.
André Monteiro, Toyota Corolla, que teve problemas de caixa de velocidades, foi o quarto classificado, seguido por Ariana Rodrigues, Peugeot 106, que fez a sua primeira prova desta temporada.

Classificação final

Fotos - Offroad Portugal (direitos reservados)

A segunda de Novo
Na Nacional, João Novo, Peugeot 106, voltou a vencer, numa final que foi quase toda dominada por Paulo Sousa, BMW E30. A primeira volta teve Adão Pinto, Opel Astra, em segundo, lugar que foi ocupado por João Novo, quando Pinto foi à Joker.
Paulo Sousa, um dos pilotos em destaque, viria a perder a liderança para João Novo, já muito próximo do baixar da bandeira de xadrez. Novo venceu, com Paulo Sousa no segundo posto. Em terceiro a jovem Andreia Sousa, Peugeot 306, que também fez mais uma excelente corrida, merecendo a ida ao pódio. Classificou-se, depois, Nuno Génio, Opel Astra, na quarta posição.
Azares para Paulo Reis, Renault Clio. Na quarta corrida saiu-lhe a roda da frente esquerda, com os pernos partidos e, na final, teve problemas de motor. Também Adão Pinto, voltou a não ter a sorte pelo seu lado. Uma avaria mecânica, a menos de uma volta do terminar a final. Ele, que também era um dos favoritos ao pódio, pois até foi o mais rápido nos treinos. Reis e Pinto pararam a meio da última volta. Nuno Pereira, Opel Kadett, foi sétimo e último, depois de só ter completado quatro voltas.
João Novo comanda o Campeonato da Nacional, com duas vitórias, seguido por Andreia Sousa. Adão Pinto é o terceiro.

Classificação final

 

rodape_3.png

Rx-Kx-SB na Federação

FPAK

Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com