Facebook

Apoios

As duas categorias dos Supercar, WRX e ERX, foram dominadas por pilotos suecos que, em ambas, conquistaram os dois primeiros lugares.


Com uma excelente Lista de Inscritos, o Swecon Rallycross of Sweden teve 95 participantes, considerando os pilotos do RX2, que é uma International Series e não Campeonato.
Na Supercar do WRX, foram 25 os inscritos e os participantes. Foi uma luta pelos lugares cimeiros, com a vitória pouco esperada do sueco Sebastien Eriksson, Ford Fiesta, nesta sua primeira prova desta época.
Estava no segundo posto após mangas, atrás do norueguês Andreas Bakkerud, Audi S1, e à frente do seu compatriota, Kevin Hansen, Peugeot 208.
Nas meias-finais, os irmãos Hansen, Kevin e Timmy, foram os dois primeiros, com os Peugeot 208. Dois suecos, nos dois primeiros lugares da primeira meia-final. Em terceiro, o holandês Kevin Abbring, a dar mais uma vez nas vistas, com o seu Skoda Fábia.
Na segunda meia-final, Sebastien Eriksson venceu a primeira, seguido do finlandês Niclas Grönholm, Hyundai i20 e do letão Reinis Nitiss, em carro idêntico.
Três suecos, um finlandês, um letão e um holandês a lutarem pela vitória, numa final que muito prometia. De fora, o norueguês Andreas Bakkerud, Audi S1, que liderava classificação após mangas.
Na final, Sebastien Eriksson fez um bom arranque e partiu para a liderança, conseguindo um andamento que lhe permitiu controlar a final, mesmo quando Kevin Hansen se aproximou, perto do fim. Já numa altura em que Eriksson se queixava do motor do Fiesta estar a perder rendimento.
Em terceiro, terminou Reiniss Nitiss, seguido Niclas Grönholm de Kevin Abbring. As posições destes dois últimos, viriam a inverter-se, pois Gronholm seria penalizado com 5 segundos por ultrapassar os marcadores da pista. Na sexta e última posição, terminou o mais velho dos Hansen, com problemas mecânicos.
Ficaram, desta forma, dois suecos nos dois primeiros lugares. Quanto ao Campeonato do Mundo, os irmãos Hansen continuam a liderar, com Kevin na frente a somar 131 pontos. Timmy tem 125, com o terceiro a não passar dos 109. É ele Andreas Bakkerud.
Fotos – Johnny Loix (direitos reservados)

Sebastien Eriksson

Pódio WRX – Kevin Hansen, Sebastien Eriksson, Reiniss Nitisss

Final WRX

Mais dois suecos no pódio
Nos Supercar, do Europeu de Ralicross, a receita foi a mesma. Dois suecos nos dois primeiros lugares. Robin Larsson, Audi S1, no mais alto e Pontus Tideman, VW Beetle logo a seguir. Eles, que foram os vencedores das meias-finais.
No terceiro posto, classificou-se o francês Jean-Baptiste Dubourg, Peugeot 208, seguido do húngaro Tamás Karai, em Audi S1. Um nome nosso conhecido, das jornadas do Europeu de Autocross.
O Seat Ibiza do alemão René Münnich e o Ford Fiesta do lituano Paulius Pleskovas, encerram os classificados da final.
A ERX Supercar é liderada por Robin Larsson, com 90 pontos, seguido de Jean-Baptiste Dubourg, empatado em pontos com Thomas Bryntesson. Ambos totalizam 66.

Robin Larsson

Pódio ERX Supercar – Pontus Tideman, Robun Larsson e Jean-Baptiste Dubourg

Bermingud na Super 1600 e Ben-Philip Gundersen na RX2
Na Super 1600, não houve suecos nos primeiros lugares, nem na final. Esta foi ganha pelo norueguês Marius Bermingrud, Skoda Fábia, o único piloto nórdico presente no pódio, Seguiram-se-lhe os russos Aydar Nuriev e Yuri Belevskiy, ambos com os Audi S1 da Volland Racing.
Aydar Nuriev é o líder desta categoria, realizadas que estão três jornadas.
Na Rx2, desta vez a vitória não foi de Oliver Eriksson, que nem à final foi.
Quem venceu foi o norueguês Ben-Philip Gundersen, seguido do sueco Linus Ostlund e do finlandês Jesse Kallio.
O líder, mesmo de pois de não conseguir mais do que um ponto numa das meias-finais, continua a ser o sueco Oliver Eriksson.
A próxima jornada é o World RX of Canada, o Grand Prix de Trois-Rivieres, dias 2 e 3 de agosto.

Marius Bermingud – S1600

Pódio S1600 – Aydar Nuriev, Marius Bermingrud e Yuri Belevskiy

Ben-Philip Gundersen – RX2

rodape_2.png

Rx-Kx-SB na Federação

FPAK

Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com