Apoios

A jornada de Montalegre da FIA International Series denominada Titans RX, teve excelentes momentos, mas há situações que poderão ser melhoradas.


Ao chegarmos ao Circuito Internacional de Montalegre, a receção a jornalistas, funcionou na perfeição. O mesmo aconteceu, no Press Center, onde todos os nossos pedidos, e questões colocadas, foram rapidamente resolvidos e respondidas.
Outra nota bem positiva, prendeu-se com a locução da prova. Uma dupla de “speakers”, constituída por José António Marques e Duarte Mesquita, que provou que fez bem o trabalho de casa. Informação foi coisa que nunca faltou e que demonstrou muito conhecimento sobre a modalidade e os seus intervenientes.
Quanto às “corridas”, houve espetáculo, adrenalina e muito despique, com o Clube Automóvel de Vila Real a funcionar dentro do gabarito que lhe é reconhecido.
Contudo, somente com 15 pilotos, o tempo de corridas foi pouco, face aos imensos minutos de intervalos que se lhe seguiam. Aqui, terá de ser arranjada uma solução, para minimizar o muito tempo que passa entre corridas. Situação que não agrada ao público. E, por falar deste, terá de se conseguir uma maior divulgação da prova, pois a aderência de espectadores foi parca, face à importância do evento.
Mas, esta situação, poderá ter a ver com outra questão. Sinceramente, os Panteras RX6 mereciam outro tipo de decoração, talvez até de pintura e de formato de carroçarias, que os torne mais apelativos. Quem os viu, e os vê, em fotografias ou vídeo, dificilmente consegue imaginar o que eles são, na realidade, em pista. Nesta, são carros performantes, espetaculares a curvar e que dão espetáculo.
Notas positivas foram, também, os Wildcards presentes. Deram o seu melhor, deram espetáculo ao público português e espanhol presente e só não conseguiram melhores resultados, face a alguma falta de sorte. Referimo-nos a Armindo Araújo, Ivan Ares e Tom Coronel. Talvez que, quanto aos Wildcards, não tivesse sido mau, escolher um piloto de Ralicross, dos Super Car. Um português, claro.
E por falar em portugueses, haverá que refletir o porquê da pouca aderência de pilotos, a esta jornada, nas provas de suporte. Foram poucos os presentes, pois a organização não conseguiu atrair a maioria deles.
Quanto a este caso, muitos pilotos se nos queixaram por aparecerem numa lista, publicada na página do Facebook do Circuito Internacional de Montalegre e no site da mesma entidade, sem sequer se terem inscrito. Apareciam 41 e participaram 16. Algo, ou alguém, esteve mal, nesta situação.
Resumindo. Certamente que esta prova tem “rodas” para andar e esperemos que os Titans RX regressem no próximo ano. Mas as situações que referimos, e algumas mais, deverão merecer, dizemos nós, uma certa reflexão, pois, é possível melhorar e tornar este espetáculo, ainda bem mais chamativo.

Alguns momentos - Fotos OffRoad Portugal (direitos reservados)

 

 

 

 

rodape_3.png

Rx-Kx-SB na Federação

FPAK

Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com