O “bichinho” do Ralicross, do novo piloto dos Super Car, já tem uns anos e vem de família.


Frederico Santos, que se vai estrear em Sever do Vouga, é um piloto de Vila Nova de Gaia, com tradições familiares no Ralicross. É o irmão mais novo de Diogo Marcelino, um piloto conhecido e lembrado por muitos, que há uns anos, andou nos trações totais.
Frederico Santos quis vir para o desporto automóvel e recebeu a ajuda do seu irmão. A escolha recaiu sobre o Ralicross. Depois, havia que escolher a categoria. Recaiu sobre a Divisão 2, da Super Car, com um Mitsubishi Lancer, que até tem palmarés.
O carro foi de Luís Tavares e também foi conduzido por Ana Matos, a quem foi adquirido.
Seguiu-se a altura, foi a altura de fazer uma revisão completa, resolvendo alguns problemas que iam aparecendo, pois o carro estava parado há uns anos. A estreia esteve para ser na Taça de Portugal, do ano passado, mas a equipa optou por ter mais tempo para o colocar a correr.
Quanto ao piloto, Frederico Santos afirmou ao OffRoad Portugal. “Segui o meu irmão desde muito novo e sempre tive o sonho de correr no Ralicross. A oportunidade surgiu, e vamos fazer a estreia em Sever do Vouga”. Um intervalo e recomeçou. “Vai ser um ano de aprendizagem, em tudo. Conhecer o carro, as pistas, a modalidade e os seus segredos. Este ano vai ser para aprender e se correr como esperamos, cá estaremos em 2021, então aí para lutar pelos lugares da frente”, concluiu o piloto de Valadares.
Frederico Santos, um estreante no Ralicross, que vai começar em Sever do Vouga e continuar no resto do Campeonato. Tem o número 55 nas portas.

Pin It
rodape_3.png
Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com